Calor castiga Europa; Nasa diz que 2018 já é um dos anos mais quentes da história

Pessoas se divertem em fonte em dia de calor intenso na cidade basca de Vitória, no norte da Espanha (Foto: Alvaro Barrientos/AP).
Na Alemanha, faltou cerveja; na Áustria, distribuíram desodorantes nos trens; na Suíça, preocupação era com vacas. No Brasil, teve granizo em Rondônia, chuva em Brasília e 38°C em Cuiabá.
Um calor avassalador. Por todo o Hemisfério Norte, o que se viu nos últimos dias foi seca, fogo, calor, sede. De acordo com a Nasa, a agência espacial norte-americana que também monitora as condições climáticas aqui da Terra, 2018 já é um dos anos mais quentes da história.

Na Alemanha, os bichos do zoológico ganharam gelo para se refrescarem, enquanto os humanos driblaram o calor com cerveja. O consumo foi tanto que chegou a faltar bebida em algumas cidades.

Na Áustria, o calor nos trens que não têm ar-condicionado era tanto que foram distribuídos desodorantes para os passageiros.

Clique AQUI e confira a matéria completa no site do G1/Fantástico.

Fonte: G1

DEIXAR UM COMENTÁRIO

O comentário é de total responsabilidade de seu autor e está sujeito as leis que regem a utilização deste serviço online.