Kátia Abreu defende renúncia de Haddad para que Ciro o substitua contra Bolsonaro

Kátia Abreu defendeu que Haddad renuncie à disputa presidencial | Foto: Geraldo Magela / Agência Senado / CP.
Sugestão da senadora e candidata à vice na chapa do PDT é baseada na Constituição
A candidata à vice-presidência na chapa de Ciro Gomes (PDT), senadora Kátia Abreu, sugeriu nesta quarta-feira que o candidato petista, Fernando Haddad, desista do segundo turno. O objetivo de sua proposta é que o petista, assim, abra espaço para que Ciro seja o adversário de Jair Bolsonaro (PSL) no segundo turno.

“Será que o PT e Haddad não vão perceber que estão aprofundando a divisão dos brasileiros? Só Ciro pode vencer o fascismo e salvar a democracia no Brasil”, postou ela, em seu Twitter. Minutos depois, Kátia postou uma imagem da pesquisa Datafolha, que aponta Bolsonaro com 58% das intenções de votos válidos, ante a 42% de Haddad. “Sei que o PT não fará, mas Haddad pode, em favor da democracia”, acrescentou a senadora, que foi ministra da Agricultura no governo de Dilma Rousseff.

A proposta de Kátia Abreu se baseia no artigo 77 da Constituição Federal, que no inciso 4º diz que “se, antes de realizado o segundo turno, ocorrer morte, desistência ou impedimento legal de candidato, convocar-se-á, dentre os remanescentes, o de maior votação”. “A lei é clara. Se ele renunciar à sua candidatura, Ciro Gomes é o candidato. E é o único capaz de vencer Bolsonaro”, justificou.

Neutralidade

A senadora afirmou que manterá a neutralidade no segundo turno, apesar de o PDT ter declarado “apoio crítico” a Fernando Haddad. “O PDT só deu apoio crítico ao PT para não dar uma de Pôncio Pilatos, para não lavar as mãos diante da ameaça e fascismo que a outra candidatura representa. O PT que tinha uma causa lá atrás não existe mais, não vale a pena defender.”
Fonte: Correio do Povo

DEIXAR UM COMENTÁRIO

O comentário é de total responsabilidade de seu autor e está sujeito as leis que regem a utilização deste serviço online.